Dr. Pedro Paulo Filho

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Biografia Crônicas Livros Poesias Galeria Contato
Dr. Pedro Paulo Filho
A capital de Campos do Jordão
Campos do Jordão não é uma cidade qualquer
O João que fez nosso hino
"Nunca more de fronte a uma boite"
Falar é fácil, difícil é ouvir.
Quem foi esse Juó Bananeri?
A mãe morta salvou o filho
Ave Maria e Pai Nosso ultrajantes
Parece incrível mas é verdade
Festa Nacional da Maçã
É Proibido estacionar em abernéssia
O primeiro que entrar, morre!
Turista não respeita faixa
Homem não presta
A saudade é o perfume da ausência
Nenê foi para o céu
Jordanenses na 2ª Guerra Mundial
É gente humilde. Que vontade de chorar!
Suíça brasileira?
Igreja de São Benedito
Abaixe as calças, por favor!
O silêncio que fala
Ninguem acreditou no Hotel Escola Senac
Oswaldo silqueira é o cara!
Abaixe as calças, por favor!
A criança que virou serpente
O Terrorista Chinês
O esquecido Jagobo Pan
A Moça que se chamava Miguel
Luiz Pereira Moysés -
Grande pintor Jordanense
Mulher baixinha é fogo na roupa!
Só porque sou preto, né?
Quem foi esse tal de Macedo Soares?
Um Jordanense que era Escocês
Minha adorável sogra
A gente era feliz e não sabia
Somos Cidade de Chegar e de Voltar
A roleta Russa
Nem padre escapa da maledicência
Tempo bom que não volta mais
Ele era o outro
Negro! Bêbado! Ladrão!
Quando conto, tem gente que não acredita
Negro! Bêbado! Ladrão!
Mistérios da Volta Fria
Cala a boca Tiziu
Nelson Rodrigues em
Campos do Jordão
Ó Iracema, eu nunca mais te vi!
O frio esquenta a economia
Maria Miné
Cadê a nossa Rádio Emissora?
O Mandioca Pão
A Tragédia de Vila Albertina,
nunca mais!
As pesquisas não mentem jamais
A gruta dos crioulos
Mea culpa, mea culpa,
mea máxima culpa
Acontece cada uma nesse
senadinho ...
Gente humilde, gente heróica!
Será que o Dr. Reid está feliz?
Golpe de Mestre
Lembranças da Lagoinha
De amor também se morre
De batom e salto alto
Os Modernistas em Campos
do Jordão
T. C. C. A luta e a vitória
A van dos boêmios
Péssimo de oratória
Ó morte! Qual a tua vitória?
A Côlonia Japonesa e a agricultura
em Campos do Jordão
Rir ou Chorar?
O Medium e a Justiça
A Violinha
Prece a Nossa Senhora
dos Desgraçados
Shindô, Remmei
Olhos, Olhar, Olhares.
O Inferno Está Pertinho Do Céu
Aos Sepultados Vivos
O Cruzeiro na entrada da cidade
Meu Deus! O Mundo dá voltas ...
Sonho Realidade
O Menino e o Passarinho
João Leite Está na Ceú
Portal de Campos do Jordão
Onde está Maugeri Neto?
Não é proibido sonhar
O paraíso que acabou
Karuizawa "Cidade co-irmã"
I Festa Nacional da Maçã
Ruas de Chocolate
As vezes até Deus duvida!
A gente era feliz e não sabia
Saudades, muitas Saudades
Fantasma do Conventinho
Padre Nosso Comunista
Morte na estação de cura
Tem cada uma que parece duas
É melhor voltar ao crime
Estória de Pescador
Boatos morrem nos cemitérios
Desculpem o desabafo
Lamartine Babo na Montanha
Catinga do Povo
Uma gafe espetacular
Uma tela de Camargo Freire
Eu te amo muito, muito, muito
O Poeta e o palavrão
O crime já está prescrito
Discos Voadores na Montanha
A vigarice vem de longe,
muito longe
Cruz Credo!
No tempo do Cine Glória
Lobisomem do Rancho Alegre
Ferrovia que é patrimônio histórico
O Sacristão Analfabeto
O Cavanhaque e o Bigode
Vingança dos Jordanenses
Estância de Repouso
e de Romantismo?
Lenda dos Moedas de Ouro
Maternidade só para mulheres...
A palavra-meio e a palavra-fim
O Prefeito da Noite
O Anjo da morte na Montanha
Mais uma lenda de
Campos do Jordão
As nascentes mais altas
do Rio da Prata
A Cara de Campos do Jordão
A VAN DOS BOÊMIOS

A Lei Seca, igual √† adotada no faroeste norte-americano, dificultou a vida dos bo√™mios jordanenses que gostavam de beber umas e outras e dirigir autom√≥veis. O novo regime legal recebeu mais 60% de aprova√ß√£o da opini√£o p√ļblica brasileira. Ela n√£o pro√≠be beber, pro√≠be ingerir bebidas alco√≥licas e dirigir. A lei est√° sendo criticada pela sua severidade e radicalismo, o que √© pr√≥prio do legislador brasileiro: ou a lei √© muito suave ou muito rigorosa. N√£o h√° meio termo.

Os bares, restaurantes, pizzarias e casas noturnas de Campos do Jordão, sofrerão um grande golpe, assim como os boêmios que gostam de momentos de descontração na noite, bebericando.

Agora at√© 0,2 gramas de √°lcool por litro de sangue, tudo bem, o que ultrapassar, o condutor do veiculo sofre multa de at√© 957 reais, perde o direito de dirigir por um ano, tem o carro recolhido e vai preso. Basta ingerir 1 copo de chope ou de cerveja, 1 ta√ßa de vinho, 1 dose de cacha√ßa ou u√≠sque, vodca ou conhaque, ou ainda 1 c√°lice de vinho do Porto. √Č o fim do mundo em termos de severidade legislativa, pois equipara o motorista cachaceiro com o cidad√£o correto que n√£o machucou e nem matou ningu√©m no tr√Ęnsito, mas bebeu alguma coisa , e, por isso, vai preso. Os mais esclarecidos se recusar√£o a fazer o teste do baf√īmetro, porque ningu√©m √© obrigado a fazer prova contra si mesmo. E as pessoas humildes? Ter√£o o carro apreendido, levar√£o uma multa alt√≠ssima, perder√£o a carta de habilita√ß√£o e ser√£o processados criminalmente. Veja o leitor o absurdo: disp√Ķe o art. 301 do C√≥digo Nacional de Tr√Ęnsito que se o motorista atropelar ou matar algu√©m no tr√Ęnsito e n√£o fugir, mas, socorrer a v√≠tima, n√£o poder√° ser preso em flagrante. Ora, como √© poss√≠vel admitir-se que o condutor que n√£o feriu nem matou algu√©m no tr√Ęnsito, mas tem no sangue mais de 0,2 gramas de √°lcool no sangue, seja preso em flagrante? Mais uma palha√ßada jur√≠dica, pr√≥pria do legislador brasileiro.

Se muitos estabelecimentos sofrerão prejuízos e muitos outros serão multados, terão retidas suas cartas de habilitação, serão presos em flagrante e processados criminalmente, as vans dos boêmios terão grande faturamento. Por falar nisso, procura-se uma van dos bebuns em Campos do Jordão, com urgência.

O Brasil √© considerado o campe√£o mundial de leis, em quantidade de legisla√ß√£o, decretos, portarias, circulares, instru√ß√Ķes e o diabo a quatro.

Em compensação, também é considerado campeão mundial de descumprimento de leis. Vá dormir com um barulho desses!

No meu livro ‚ÄúNot√°veis Bachar√©is na Vida Bo√™mia‚ÄĚ, reproduzi as palavras do cronista Paulo Mendes Campos a saber: ‚ÄúMas Deus √© tamb√©m o grande bo√™mio. Ele passou por tua noite quando bebias teu √ļltimo copo de vinho; talvez, n√£o o viste, mas todos os seus sentidos se alertaram e bebeste um gole inquieto e enxugaste teus l√°bios com o dorso da m√£o e sentiste saudade de tua casa‚ÄĚ.

Dr. Pedro Paulo Filho